passado negro (blog antigo)
  autofotos (meu fotoblog)
  meu flickr
  outro flickr
  boneca
  moniquita
  diZpensa
  krika
  rebelrebel
  fer ribeiro
  bel
  solilóquios
  mindu
  muitas de mim
  rosa pomar
  eu, as gatas e os peixes
  o palíndromo
  uia!
  planeta hilda
  feito a mão
  ilha das maçãs
  borboletas na barriga
  poeiras
  dominique
  sandrine
  uns e outros
  carlos careqa
  minhocagem
  os 2 mundos
  nave dos suspiros
  vinte2
  sopa de pão
  dinaladina
  três gatos miaus
  fofysland
  rafaela pires
  outsuka
  crocodilo chan
  no princípio era
  tempos eternos
  photocélula
  1, 2, 3 testando...
  denize barros
  dona chita
  olhar sem compromisso
  1/2 dúzia
  bom pessimista
  dadivosa
  quiche de macaxeira


 

    01/09/2007 a 30/09/2007
  01/08/2007 a 31/08/2007
  01/07/2007 a 31/07/2007
  01/06/2007 a 30/06/2007
  01/05/2007 a 31/05/2007
  01/04/2007 a 30/04/2007
  01/03/2007 a 31/03/2007
  01/02/2007 a 28/02/2007
  01/01/2007 a 31/01/2007
  01/12/2006 a 31/12/2006
  01/11/2006 a 30/11/2006
  01/10/2006 a 31/10/2006
  01/09/2006 a 30/09/2006
  01/08/2006 a 31/08/2006
  01/07/2006 a 31/07/2006
  01/06/2006 a 30/06/2006
  01/05/2006 a 31/05/2006
  01/04/2006 a 30/04/2006
  01/03/2006 a 31/03/2006
  01/02/2006 a 28/02/2006
  01/01/2006 a 31/01/2006
  01/12/2005 a 31/12/2005
  01/11/2005 a 30/11/2005
  01/10/2005 a 31/10/2005
  01/09/2005 a 30/09/2005
  01/08/2005 a 31/08/2005
  01/07/2005 a 31/07/2005
  01/06/2005 a 30/06/2005
  01/05/2005 a 31/05/2005
  01/04/2005 a 30/04/2005
  01/03/2005 a 31/03/2005
  01/02/2005 a 28/02/2005
  01/01/2005 a 31/01/2005
  01/12/2004 a 31/12/2004
  01/11/2004 a 30/11/2004
  01/10/2004 a 31/10/2004
  01/09/2004 a 30/09/2004
  01/08/2004 a 31/08/2004
  01/07/2004 a 31/07/2004
  01/02/2004 a 29/02/2004


 

   


www.flickr.com
This is a Flickr badge showing public photos from simonewicca. Make your own badge here.





 
 




wiccaverna







#e se eu pude$$e, gostava (como dizem os portugueses, ainda não me acostumei bem com esse lance de usar o passado pra dizer de um desejo, mas... um dia eu acostumo) muito de ter essa peça especial  da Dina Ladina. e se lá estivesse, exercitaria a minha formação e fotografaria com gosto tudo que ela faz, pra que ela colocasse no site da loja.

#eu continuo tendo sonhos estranhos... agora eu tenho de usar um algo amarelo, foi me dito no sonho... e eu nao estou usando e andei passando muito muito mal... não sou de ter dessas superstições, mas... muito estranho.

#amanhã seguem as coisicas cor-de-rosa para a menina borboleta.

#já tenho mais duas trocas "encaminhadas". adoro isso!

#empaquei na leitura do "ensaio sobre a cegueira"... ai que livro difícil...

#termino com um trecho dO Conto da Ilha Desconhecida, por que eu adoro os devaneios... e tenho achado que perder o chão é lindo. e é lindo por que nos ensina a exercitar outras pessoas que estão dentro de nós mesmos... e daí a gente se conhece um pouquinho mais...

"Podíamos ficar e viver aqui, eu oferecia-me para lavar os barcos que vêm a doca, e tu, E eu, Tens com certeza um mester, um ofício, uma profissão, como agora se diz, Tenho, tive, terei se for preciso, mas quero encontar a ilha desconhecida, quero saber quem sou quando nela estiver, Não o sabes, Se não sais de ti, não chegas a saber quem és, O filósofo do rei, quando não tinha que fazer, ia sentar-se ao pé de mim, a ver-me passajar as peúgas dos pajens, e às vezes dava-lhe para filosofar, dizia que todo homem é uma ilha, eu, como aquilo não era comigo, visto que sou mulher, não lhe dava importância, tu que achas, Que é necessário sair da ilha para ver a ilha, que não nos vemos se não nos saímos de nós, Se não saímos de nós próprios, queres tu dizer, Não é a mesma coisa."

 

 



Escrito por wicca às 00h47
[   ] [ envie esta mensagem ]




coisas...

# fui assistir closer, perto demais... na primeira fila.

# ágata e a tempestade tem uma frase certeira: quem não se arrisca a entrar na jaula do tigre não conquistará coisa alguma... e conta sobre pessoas que aprenderam a viver de uma só maneira e que mesmo querendo viver formas diferentes, não conseguem mais, desaprenderam... cada vez mais eu vejo gente nessa situação... mal sabem que por vezes o tigre não passa de um gato arisco... me deu uma certa tristeza... mas o filme é bom, e as cores ótimas! e a ágata é a tita amanhã.

# e estou aprendendo a exercitar meus vários eus... o meu eu que usa saias pela primeira vez foi ao trabalho e se ele soubesse que seria tão bem recebido (com beijinhos de pessoas que antes só acenavam... sim, sim, estamos evoluindo, rs), já teria ido mais cedo. e nessa semana eu dei folga pro meu eu que não anda a pé.

# fazia meses que eu não ria riso tão gostoso assim! é que minha chefa voltou e ela é engraçada a beça.

# hoje eu vi um livro de uma moça (Marcia Szeliga) que até na hora de escrever a própria biografia parece  que está fazendo conto de fadas... perfeito.

 



Escrito por wicca às 23h32
[   ] [ envie esta mensagem ]




chegou! chegou! chegou!

chegaram os presentinhos da Borboleta! o gatinho gordo porta-moedas, os pompons um cd com músicas portuguesas alternativas, uma cartinha colorida e um chapéu lindo lindo! tudo num envelope cheio de selos bacanas :)

adorei cada parte dos presentes! obrigadíssima!

já fiz um pequeno ensaio com o chapéu:

no trabalho me disseram que eu estava parecendo uma noviça, eu respondi: sim, uma noviça BEM rebelde, rs



Escrito por wicca às 09h44
[   ] [ envie esta mensagem ]




légèreté quase francesa...

e eu tomo muitos cafés por dia... com a particularidade de ficar um tempão olhando pra ele, e mexendo com a colher até ele ir esfriando, antes de beber...

há quem fique impaciente vendo essa cena, que eu reproduzo toda vez que tomo um cafézinho...

uma amiga que adora tomar café "fervendo" um dia acabou de passar um café, encheu a xicara, sentou e ficou ali, um tempo, olhando pra ele, esperando... o marido dela olhou a cena e disse o que foi? e ela: é a wicca... estou aqui tentando reproduzir o que ela faz, e entender qual é o prazer que ela sente de ficar olhando o café até ele esfriar, pra depois tomar... por que ela faz isso com uma satisfação, que eu estou tentando apreender...



Escrito por wicca às 14h30
[   ] [ envie esta mensagem ]




pagando de gatinha

daí eu fui buscar minha mã que veio passear em sampa e ela me falou que nunca tinha me visto assim...

o porteiro começou a demorar pra abrir o portão e eu comecei a bater o dedos de impaciencia na grade... ele não estava me reconhecendo, vestida assim, sem moto e capacete...

tudo por que eu resolvi pagar de gatinha, nesse vestidinho vermelho... tsc.

eu achei o lance do rabo do gato genial, mas... deixa eu voltar a ser o "eu" que todo mundo conhece, vai... cadê a roupa preta e o coturno mesmo?



Escrito por wicca às 20h26
[   ] [ envie esta mensagem ]




medo da eternidade

daí eu ganhei um chiclé e quando me dei conta estava mascando o mesmo desde as 13h, ja passava das 18h... é que a gente vai se acostumando e nem se dá conta. daí eu me lembrei desse texto aí de baixo e pensei: nada como a boa e velha bala... que dura o tempo enquanto é bom...

 

"- Como não acaba? - Parei um instante na rua, perplexa.

- Não acaba nunca, e pronto.

- Eu estava boba: parecia-me ter sido transportada para o reino de histórias de príncipes e fadas. Peguei a pequena pastilha cor-de-rosa que representava o elixir do longo prazer. Examinei-a, quase não podia acreditar no milagre. Eu que, como outras crianças, às vezes tirava da boca uma bala ainda inteira, para chupar depois, só para fazê-la durar mais. E eis-me com aquela coisa cor-de-rosa, de aparência tão inocente, tornando possível o mundo impossível do qual já começara a me dar conta.

- Com delicadeza, terminei afinal pondo o chiclé na boca.

- E agora que é que eu faço? - Perguntei para não errar no ritual que certamente deveira haver.

- Agora chupe o chiclé para ir gostando do docinho dele, e só depois que passar o gosto você começa a mastigar. E aí mastiga a vida inteira. A menos que você perca, eu já perdi vários.

- Perder a eternidade? Nunca.

O adocicado do chiclé era bonzinho, não podia dizer que era ótimo. E, ainda perplexa, encaminhávamo-nos para a escola.

- Acabou-se o docinho. E agora?

- Agora mastigue para sempre.

Assustei-me, não saberia dizer por quê. Comecei a mastigar e em breve tinha na boca aquele puxa-puxa cinzento de borracha que não tinha gosto de nada. Mastigava, mastigava. Mas me sentia contrafeita. Na verdade eu não estava gostando do gosto. E a vantagem de ser bala eterna me enchia de uma espécie de medo, como se tem diante da idéia de eternidade ou de infinito.

Eu não quis confessar que não estava à altura da eternidade. Que só me dava aflição. Enquanto isso, eu mastigava obedientemente, sem parar.

Até que não suportei mais, e, atrevessando o portão da escola, dei um jeito de o chiclé mastigado cair no chão de areia.

- Olha só o que me aconteceu! - Disse eu em fingidos espanto e tristeza. - Agora não posso mastigar mais! A bala acabou!

- Já lhe disse - repetiu minha irmã - que ela não acaba nunca. Mas a gente às vezes perde. Até de noite a gente pode ir mastigando, mas para não engolir no sono a gente prega o chicle na cama. Não fique triste, um dia lhe dou outro, e esse você não perderá.

Eu estava envergonhada diante da bondade de minha irmã, envergonhada da mentira que pregara dizendo que o chicle caíra na boca por acaso.

Mas aliviada. Sem o peso da eternidade sobre mim."

LISPECTOR, Clarice. Medo da eternidade. In: A descoberta do mundo



Escrito por wicca às 19h59
[   ] [ envie esta mensagem ]




wicca e o bichos

pézinhos animados... por que o dia foi punk.

quando cheguei lá, às 10h, já tinha gente insana formando fila. às 14h abriram as inscrições para os cursos das Oficinas. muita gente brava na fila imensa sem saber se conseguiria a vaga... e a gente tendo de administrar as ansiedades e frustrações alheias (porra, já bastam as minhas... rs) quando saí de lá já passava das 19h.

sabe o curso fotografia básico?

então, não sobrou uma vaga para contar história...



Escrito por wicca às 21h29
[   ] [ envie esta mensagem ]




toca o telefone...

- Wicca, sabe aquele fixador lá, o Ilford...?

- Sei, sim...

- Então... acabou. Não fazem mais... o que eu compro no lugar?

- Bom, compra um similar da kodak... (nesse momento eu ja estava no meio de um surto de 'a fotografia pb vai acabar') aproveita e compra todos os papéis ilford que achar!

- Tá bom...

Desligo o telefone... disco.

- É da secretaria da faculdade?

- Sim...

- Já sou formada em fotografia aí e gostaria de saber qual o procedimento pra pegar só uma matéria da faculdade.

- Mas voce já terminou o curso?

- Sim, na primeira turma... mas a grade mudou e eu queria pegar uma disciplina que não tinha na grade antiga, será que pode ser?

- Qual a disciplina?

- A Imagem Digital...

 

hoje fui lá... já preenchi requerimento e tudo...

- Oi, quanto tempo! Passeando por aqui?

- É... vim me inscrever em uma disciplina...

- Ah, é? Qual é a que está querendo?

- A Imagem Digital... querendo, querendo assim eu não estou, né? Mas estou precisando...

no meio da aula inaugural, sento ao lado do professor que dá a disciplina e conto o diálogo com o cara de compras, ele, sem disfarçar o risinho sádico no rosto:

- eu avisei... eu avisei que iria acabar...

- você profetizou... bom,  te vejo na aula

 

é isso aí... fotografia digital se tornou inevitável pra mim... :-/

 

 

 

 

 



Escrito por wicca às 23h40
[   ] [ envie esta mensagem ]




entre linhas entrelinhas

"Escrever é sempre o modo de quem tem a palavra como isca: a palavra pescando o que não é palavra. Quando essa não palavra - a entrelinha - morde a isca, alguma coisa se escreveu. Uma vez que se pescou a entrelinha, poder-se-ia com alívio jogar a palavra fora. Mas aí cessa a analogia: a não palavra, ao morder a isca, incorporou-a. O que salva então é escrever distraidamente."

Clarice Lispector - Água viva



Escrito por wicca às 13h44
[   ] [ envie esta mensagem ]




sambar? eu?

e eu odeio todo tipo de atividade física, quem me conhece já sabe...

bom, isso pra dizer que pra compensar o come-dorme completo do carnaval, eu resolvi ir ao trabalho a pé!

seria um progresso se não fosse a pouca prática...

é que fui numa sandália com plataforma gigante. pra mim ela sempre tinha sido uma sandália ultra-confortável (eu só ando de moto pra cima e pra baixo)... eu nunca iria imaginar... 40 minutos andando e cheguei no trabalho com meu pé em estado de calamidade pública.

pior foi ter de ouvir a galera me perguntando se eu tava andando daquele jeito (meio torto) de tanto pular carnaval...

eu mereço... :-/

 



Escrito por wicca às 22h48
[   ] [ envie esta mensagem ]




eu e o milton

 foto: gabriel bitar

Certas Coisas

Milton Nascimento

"Não existiria som
se não houvesse
o silêncio
Não haveria luz
se não fosse
a escuridão
A vida é mesmo assim
dia e noite
não e sim
 

Cada voz que canta o amor
não diz tudo que
quer dizer
Tudo que cala fala
mais alto 
ao coração
nós somos medo e
desejo somos
feitos de silêncio
e som
tem certas coisas
que eu não sei dizer..."

 

#eu nem sei se o milton é milton por causa do nascimento... mas inspirei em botar uma musica dele aqui : )



Escrito por wicca às 11h33
[   ] [ envie esta mensagem ]




eu e o milton

 foto: gabriel bitar

Certas Coisas

"Não existiria som
se não houvesse
o silêncio
Não haveria luz
se não fosse
a escuridão
A vida é mesmo assim
dia e noite
não e sim
 

Cada voz que canta o amor
não diz tudo que
quer dizer
Tudo que cala fala
mais alto 
ao coração
nós somos medo e
desejo somos
feitos de silêncio
e som
tem certas coisas
que eu não sei dizer..."

 

#eu nem sei se o milton é milton por causa do nascimento... mas inspirei em botar uma musica do Lulu Santos, que foi gravada em 1984. E regravada pelo Milton 15 anos depois! aqui : )



Escrito por wicca às 11h33
[   ] [ envie esta mensagem ]




encontros e desencontros

More than this

I could feel at the time
There was no way of knowing
Fallen leaves in the night
Who can say where they´re blowing

As free as the wind
And hopefully learning
Why the sea on the tide
Has no way of turning


More than this - there is nothing
More than this - tell me one thing
More than this - there is nothing


It was fun for a while
There was no way of knowing
Like dream in the night
Who can say where we´re going


No care in the world
Maybe i´m learning
Why the sea on the tide
Has no way of turning


More than this - there is nothing
More than this - tell me one thing
More than this - there is nothing...



Escrito por wicca às 14h32
[   ] [ envie esta mensagem ]




maçã do amor

as melhores são aquelas que foram especialmente roubadas para mim...



Escrito por wicca às 09h43
[   ] [ envie esta mensagem ]




insônia matinal...

"eu sempre sonho que uma coisa gera,

o que não parece vivo, aduba.

o que parece estático, espera."

adélia prado

 

 

# tenho uma amiga que de tanto ler Adélia Prado num dia, ao invés de dizer obrigado, disse: amém.



Escrito por wicca às 08h27
[   ] [ envie esta mensagem ]




sobre a cegueira

# e eu sonhei com meu avô. mas no sonho eu estava cega, e ele me dava dicas de como lidar com a cegueira... nós caminhávamos juntos... ele fez alguma piada ingênua sobre não ver, eu ri. me lembro nitidamente de tocar no rosto dele e dizer que era disso que mais sentia saudades...

# fui (re)ler o livrinho "com a ponta dos dedos e os olhos do coração" e me surpreendi, pois na minha memória, eu jurava que o garoto da estória tinha um avô cego... mas era a avó. tanto faz... o fato é que ele faz um cometa para a avó, que pode ser visto com a ponta dos dedos e os olhos do coração.

# comecei a ler "ensaio sobre a cegueira" e embasbaquei: "Nessa noite o cego sonhou que estava cego."

# ontem eu me surpreendi ouvindo música com as mãos sobre a caixa e com os olhos fechados.

 

# será que já endoidei de uma vez?

 



Escrito por wicca às 08h26
[   ] [ envie esta mensagem ]





[ ver mensagens anteriores ]