passado negro (blog antigo)
  autofotos (meu fotoblog)
  meu flickr
  outro flickr
  boneca
  moniquita
  diZpensa
  krika
  rebelrebel
  fer ribeiro
  bel
  solilóquios
  mindu
  muitas de mim
  rosa pomar
  eu, as gatas e os peixes
  o palíndromo
  uia!
  planeta hilda
  feito a mão
  ilha das maçãs
  borboletas na barriga
  poeiras
  dominique
  sandrine
  uns e outros
  carlos careqa
  minhocagem
  os 2 mundos
  nave dos suspiros
  vinte2
  sopa de pão
  dinaladina
  três gatos miaus
  fofysland
  rafaela pires
  outsuka
  crocodilo chan
  no princípio era
  tempos eternos
  photocélula
  1, 2, 3 testando...
  denize barros
  dona chita
  olhar sem compromisso
  1/2 dúzia
  bom pessimista
  dadivosa
  quiche de macaxeira


 

    01/09/2007 a 30/09/2007
  01/08/2007 a 31/08/2007
  01/07/2007 a 31/07/2007
  01/06/2007 a 30/06/2007
  01/05/2007 a 31/05/2007
  01/04/2007 a 30/04/2007
  01/03/2007 a 31/03/2007
  01/02/2007 a 28/02/2007
  01/01/2007 a 31/01/2007
  01/12/2006 a 31/12/2006
  01/11/2006 a 30/11/2006
  01/10/2006 a 31/10/2006
  01/09/2006 a 30/09/2006
  01/08/2006 a 31/08/2006
  01/07/2006 a 31/07/2006
  01/06/2006 a 30/06/2006
  01/05/2006 a 31/05/2006
  01/04/2006 a 30/04/2006
  01/03/2006 a 31/03/2006
  01/02/2006 a 28/02/2006
  01/01/2006 a 31/01/2006
  01/12/2005 a 31/12/2005
  01/11/2005 a 30/11/2005
  01/10/2005 a 31/10/2005
  01/09/2005 a 30/09/2005
  01/08/2005 a 31/08/2005
  01/07/2005 a 31/07/2005
  01/06/2005 a 30/06/2005
  01/05/2005 a 31/05/2005
  01/04/2005 a 30/04/2005
  01/03/2005 a 31/03/2005
  01/02/2005 a 28/02/2005
  01/01/2005 a 31/01/2005
  01/12/2004 a 31/12/2004
  01/11/2004 a 30/11/2004
  01/10/2004 a 31/10/2004
  01/09/2004 a 30/09/2004
  01/08/2004 a 31/08/2004
  01/07/2004 a 31/07/2004
  01/02/2004 a 29/02/2004


 

   


www.flickr.com
This is a Flickr badge showing public photos from simonewicca. Make your own badge here.





 
 




wiccaverna







tecer...

primeiro comecei com um tear circular, a trama presa ao tear parecia com uma teia de aranha mesmo.

 

na sequência, construí um novo tear, de pregos...

 

e tem um outro, que é gigante, mas que até o fim dessa semana irei construir em dimensao menor...

 

mas até o final do mês chegará na minha casa esse aqui:

 

E tem uma amiga minha que me diz que essa minha súbita piraçao com teares tem explicaçao... ela tem várias teorias. Eu acredito que seja uma tentativa quase inconsciente de me organizar internamente. É como a estória das mandalas dos doidos de engenho de dentro, da pesquisa da nise da silveira... por que quando eu organizo os fios, criando a trama, eu vou tentando organizar todas as idéias confusas que tem passado pela minha cabeça... no final, deve ser uma tentativa quase desesperada de entender tudo que tem acontecido comigo.

E fui buscar o simbólico da tecelagem no dicionário dos simbolos:

"O trabalho de tecelagem é um trabalho de criaçao, de parto. Quando o tecido está pronto, o tecelão corta os fios que o prendem ao tear e, ao fazê-lo, pronuncia a fórmula bênção que diz a parteira ao cortar o cordão umbilical do recém-nascido. Tudo se passa como se a tecelagem traduzisse em linguagem simples uma anatomia misteriosa do homem.

 

"Tecido, fio, tear, instrumentos que servem para fiar ou tecer (fuso, roca) sao todos eles simbolos do destino. Servem para designar tudo aquilo que rege ou intervém no nosso destino: a lua tece os destinos; a aranha tecendo sua teia é a imagem das forças que tecem nossos destinos. Asmoiras são fiandeiras, atam o destino, são divindades lunares. Tecer é criar novas formas.

Tecer nao significa somente predestinar e reunir realidades diversas, mas também criar, fazer sair de sua própria substância, exatamente como faz a aranha, que tira de si a própria teia."

"O brilhante tecido do mundo se delineia sobre o fundo de sofrimento humano. Fiandeiras e tecelãs abrem e fecham indefinidamente os ciclos individuais, históricos e cósmicos."

Essa minha amiga chama esse meu momento (piraçao com teares) de emblemático.



Escrito por wicca às 10h04
[   ] [ envie esta mensagem ]




na proxima encarnaçao quero nascer cachorro...

cuja única preocupaçao seja correr atrás da própria cauda...

:-/



Escrito por wicca às 11h31
[   ] [ envie esta mensagem ]




economias e DESOBJETO

e eu comprei um livro desses que você deve pegar com reverências... ele vem numa caixinha e cada conto é numa folha separada, ilustrada com uma pequena iluminura... e estou economizando ele... por que tem tanto tempo que não leio um livro assim, que me preenche tanto que, no primeiro dia fui, na maior ansiedade, devorando ele todo... li de cara uns 10 contos. no segundo dia, percebi que ele acabaria logo... daí li quatro e reli todos os outros 10... e agora tenho mais alguns pra ler... estou economizando :)

e outra coisa que ando economizando é uma caixa de bombons que eu ganhei. ela veio tão inesperada e junto com tanto carinho, que pra mim, virou simbólica. quando estava precisando relembrar de carinho, daquele reconhecimento do meu trabalho, eu ia lá e comia um bombom... tenho mais dois ainda! :)

 

do livro (memórias inventadas - infância, manoel de barros), deixo aqui uma parte dele, o conto no. 3...

"DESOBJETO

O menino que era esquerdo viu no meio do quintal um pente.

O pente estava próximo de não ser mais um pente. Estaria mais perto de ser uma folha dentada. Dentada de tanto que já se havia incluído no chão que nem uma pedra um caramujo um sapo. Era alguma coisa nova o pente. O chão teria comido logo um pouco de seus dentes. Camadas de areia e formigas roeram seu organismo. Se é que um pente tem organismo.

O fato é que o pente estava sem costela. Não se poderia mais dizer se aquela coisa fora um pente ou um leque. As cores a chifre de que fora feito o pente deram lugar a um esverdeado a musgo. Acho que os bichos do lugar mijavam muito naquele desobjeto. O fato é que o pente perdera a sua personalidade. Estava encostado às raízes de uma árvore e não servia mais nem pra pentear macaco. O menino deu para imaginar que o pente, naquele estado terminal, já estaria incorporado à natureza como um rio, um osso, um lagarto. Eu acho que as árvores colaboravam na solidão daquele pente." 

 



Escrito por wicca às 15h39
[   ] [ envie esta mensagem ]




mudei

por hora, estou por aqui...

Escrito por wicca às 15h25
[   ] [ envie esta mensagem ]





[ ver mensagens anteriores ]